Candidato que morreu após TAF da Polícia Civil do RN tinha laudo que permitia atividade física

Familiares de Luan Torquato estão sendo aguardados em Natal para fazer a liberação e transporte do corpo de volta para Sergipe.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte e a Fundação Getúlio Vargas, banca organizadora do concurso para ingresso na corporação, publicaram nota de pesar pela morte do candidato Luan Torquato, que passou mal e faleceu após prova de corrida do teste de aptidão física do concurso, realizado na tarde da quarta-feira (1º). Segundo a nota, o candidato tinha laudo atestando sua condição física para participar do teste.

Natural da cidade de Socorro, no interior de Sergipe, Luan Torquato tinha 29 anos de idade e estava realizando o teste de aptidão física após ser aprovado nas provas escritas para ingresso na corporação. No certame, é preciso que se apresente laudo médico que comprove a capacidade para realização das provas físicas, o que, segundo a Polícia Civil e a FGV, havia sido cumprido pelo candidato. Porém, ele não resistiu às provas.

No teste de corrida, onde o candidato precisa percorrer 2.100 metros em até 12 minutos, Luan Torquato estava a poucos metros de concluir a prova, já com o tempo próximo de expirar. Um vídeo mostrou o momento do esforço final de Luan, que caiu nos metros finais do percurso, na pista de atletismo do Caic de Lagoa Nova. 

Antes da prova de corrida, o candidato já havia sido submetido a outros testes: cinco barras com pegada supinada ou pronada, salto horizontal de 1,80m e 35 abdominais (remador). A informação de outros candidatos é de que ele havia conseguido cumprir as provas anteriores.

De acordo com a nota da Polícia Civil e da FGV, havia equipe completa de socorro no local, que teria prestado a assistência total ao candidato, incluindo o transporte em UTI Móvel. O relato de outras pessoas que estavam em grupo de WhatsApp do qual fazia parte Luan Torquato é de que, na UPA da Cidade da Esperança, ele demonstrou estar bem, mas seguiu se queixando de dores no peito. Na madrugada desta quinta-feira, o candidato morreu.

Luan Torquato morreu após TAF da Polícia Civil. Foto: Reprodução/WhatsApp

Confira nota:


É com profundo pesar que a Fundação Getulio Vargas e a Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Norte comunicam o falecimento, hoje, de um candidato ao teste de aptidão física – TAF, etapa integrante do processo de seleção aos quadros da polícia civil do Rio Grande do Norte.

O candidato foi imediatamente socorrido por equipe médica que assiste as provas, sendo posteriormente deslocado por UTI móvel à UPA – Cidade da Esperança. Seus documentos de identificação, bem como laudo médico, atestavam a capacidade para as provas.

Nem o aparato existente, integrado por UTI móvel, socorrista, médico e enfermeira, mantido pelos organizadores do processo seletivo, e o pronto atendimento puderam impedir a ocorrência dessa fatalidade. A FGV e a PCRN lamentam imensamente e informam que toda a assistência está sendo prestada aos familiares.

Fonte: Tribuna do Norte

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.