Em ano eleitoral, quais os desafios do Consórcio Nordeste em 2022

Com o início do último ano de mandato dos governadores, Paulo Câmara, gestor do Governo de Pernambuco, toma posse na presidência do Consórcio

Último ano de mandato dos governadores do Nordeste, 2022 deve ser um momento crucial para a consolidação do Consórcio Nordeste. Instrumento de integração entre os nove estados da região, o grupo estará sob novo comando a partir desta terça-feira (18), quando o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), assume a presidência da entidade. 

Em ano de disputa eleitoral, o Consórcio deve dividir a atenção dos governadores com as articulações em torno do futuro político de cada um deles, já que, dentre os nove gestores estaduais, apenas dois podem tentar reeleição. Para os outros, 2022 é momento de definição sobre cargos futuros e de trabalho para eleger um sucessor. A repórter Luana Barros mostra quais são os desafios da entidade neste ano

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.