ONU: Bolsonaro volta a defender tratamento precoce e diz que Brasil estava à beira do socialismo

Bolsonaro discursou na abertura da Assembleia Geral da ONU. Reprodução/TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro discursou por pouco mais que 12 minutos na abertura da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque. Em seu discurso, Bolsonaro disse que o Brasil é referência na preservação ambiental e disse que o país estava à beira do socialismo antes do início de sua gestão.

Como primeira nação a discursar, seguindo a tradição na UNO, Bolsonaro disse que o país estava há 2 anos e 8 meses “sem um caso comprovado de corrupção”, além de afirmar que o Brasil estava à beira do socialismo. O presidente também fez relatos sobre as manifestações de 7 de setembro, afirmando que a população apoia seu governo.

Sobre a covid-19, Bolsonaro disse que até novembro todo brasileiro que quiser estará vacinado e lamentou as mortes no mundo. Por outro lado, o presidente criticou os países que não adotaram tratamento precoce contra a covid, além de dizer que é contra o passaporte de vacinação.

“Não entendemos por que muitos países se posicionaram contra o tratamento inicial”, disse, defendendo mais uma vez o uso de remédios descartados como tratamento para o novo coronavírus.

Meio Ambiente

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu que o Brasil tem grandes desafios ambientais, mas elogiou a postura do País sobre o tema. As declarações destoam da imagem do Brasil ao redor do mundo, de negligência no combate ao desmatamento e queimadas na Floresta Amazônica.

“Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa como a nossa. Nosso código ambiental deve servir de exemplo para outros países”, chegou a dizer Bolsonaro, durante seu discurso. “Somente no bioma amazônico, 84% da floresta está intacta”, acrescentou, sem citar estudos que comprovem seus cálculos.

“Na Amazônia, tivemos uma redução de 32% de desmatamento no mês de agosto, quando comparado a agosto do ano anterior. Qual país do mundo tem uma política de preservação ambiental como a nossa? Os senhores estão convidados a visitar a nossa Amazônia!”, completou o presidente.

Desde o início do governo Bolsonaro, quando os números de desmatamento da Amazônia passaram a crescer, a comunidade internacional ampliou a cobrança por uma nova política ambiental – ameaçando, inclusive, retaliações na área comercial.

Infraestrutura
Bolsonaro também aproveitou os olhares de todo o mundo para destacar feitos de seu governo na área de infraestrutura. O presidente citou o leilão da Cedae, no Rio de Janeiro, e as construções de rodovias. “Promovemos o ressurgimento do modal ferroviário”, destacou. “Temos tudo o que investidor procura, grande mercado consumidor, excelentes serviços, tradição de respeito a contratos e confiança no nosso governo”, acrescentou.

O leilão do 5G também foi citado por Bolsonaro – que, segundo o presidente, vai acontecer nos próximos dias.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.