Covid: RN supera pelo 3º dia seguido marca de 2 mil casos diários

Antes desse novo recorde, o Estado registrou, de acordo com o boletim divulgado na última sexta-feira (28), um total de 2.064 novos casos em apenas um dia, classificado, inclusive, como o maior número diário registrado em 2022.

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) neste sábado (29), o  Rio Grande do Norte alcançou pelo 3º dia seguido a marca de 2 mil casos de covid-19 em apenas 24 horas. No total, só hoje o Estado registrou 2.261 confirmados para a doença. Além disso, foram confirmadas 7 mortes em apenas um dia: 2 em Macaíba, 1 em Currais Novos, 1 em Jundiaí, 1 em Santo Antônio, 1 em Brejinho e 1 na capital potiguar.

Ainda segundo o boletim epidemiológico, o RN tem a marca de 423.505 casos confirmados ao longo da pandemia da covid-19 e um total de 7.696 óbitos pela doença. No que diz respeito ao número de casos suspeitos o Estado tem 8.085 casos sob análises, 860.960 descartados e 385.311 pessoas recuperadas. Em acompanhamento o Rio Grande do Norte tem 29.540 casos e 1.510 mortes suspeitas de serem através da infecção da covid-19. No entanto, 1.062 óbitos já foram descartados.

Antes desse novo recorde, o Estado registrou, de acordo com o boletim divulgado na última sexta-feira (28), um total de 2.064 novos casos em apenas um dia, classificado, inclusive, como o maior número diário registrado em 2022.

Letalidade

O mês de janeiro de 2022 registra o menor índice de letalidade por covid-19 desde o início da pandemia. A taxa que já chegou a 3,38% em julho de 2020 está em  0,42%, de acordo com dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN). Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa representa a proporção de pessoas diagnosticadas com a doença que morrem em decorrência da infecção.

Em outras palavras, das 18.448 pessoas que se infectaram com o coronavírus até 26 de janeiro deste ano, 0,42% faleceram em decorrência da doença, isto é, 77 óbitos. O fenômeno ocorre dentro do que os especialistas chamam de terceira onda, período entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022, quando houve crescimento de 280% no número de casos de um mês para o outro. De acordo com o coordenador do LAIS, Ricardo Valentim, o Estado vive uma fase determinante para o controle da pandemia.

“Isso significa que nós iniciamos o processo de saída da pandemia. Ainda vai demorar um tempo para a OMS declarar isso porque existem países muito pobres, que ainda estão longe. Mesmo assim reduzir a letalidade hoje em relação ao grande número de casos é um indicativo muito positivo. Estamos no início do processo de transição de pandemia para endemia. É muito provável que daqui a um tempo, a pandemia de covid se torne endêmica no Rio Grande do Norte, assim como é a da H1N1, síndromes gripais e a dengue”, diz.

fonte: TRIBUNA DO NORTE

foto: Maurício Vieira

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.