Tebet não vê que empecilho para aliança com PT no RN

Simone Tebet é pre-candidata pelo MDB à presidência da República e articula apoio da terceira via

Pré-candidata a presidente da República pelo MDB, a senadora Simone Tebet disse que não há dificuldades nem empecilhos nacionais para uma aliança entre seu partido com o PT no Rio Grande do Norte. Ela disse que foi informada pelo deputado federal Walter Alves, presidente estadual do MDB, sobre o diálogo com a governadora Fátima Bezerra (PT) a respeito da possível aliança no RN e que essa é uma situação que deverá se repetir em outros estados, sem criar problemas políticos que impeçam a campanha presidencial emedebista.

A possibilidade de Walter Alves compor a chapa majoritária, como candidato a vice de Fátima Bezerra, voltou a ser cogitada, após o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), sinalizar que não deve concorrer ao governo. O PSDB e o MDB tinham feito um acordo prévio para formar uma aliança, se Ezequiel fosse o candidato. Sem a candidatura do presidente da Assembleia, o deputado federal voltou a ter a possibilidade de articular com o PT local.

Além disso, o Partido dos Trabalhadores nacionalmente também estaria ajudando nesta aproximação entre a cúpula petista do RN e o MDB  estadual.

Ontem, a senadora emedebista afirmou que foi informada sobre essa reaproximação entre o deputado Walter Alves, o ex-senador Garibaldi Filho e a governadora Fátima Bezerra.

“O deputado Walter [Alves] nos colocou a situação. É regional, como temos outras em sentido contrário. A gente precisa separar. Não significa que vamos ter um palanque só aí [no Rio Grande do Norte]. Nada impede de termos dois palanques”, disse Simone Tebet, durante entrevista ao jornal Repórter 98, da rádio 98 FM.

Ela acrescentou que o partido que integra não estabelece restrições a esse tipo de articulação nos Estados. “O MDB não é democrático só na letra ‘D’. Ele respeita a democracia, sempre considerando os interesses locais e regionais. Vamos ter uma série de situações a meu favor e contra. Tenho pela família Garibaldi um carinho. Trabalhamos juntos e tenho certeza de que as portas estarão abertas para quando eu estiver pedindo voto”, comentou.

Declarações recentes do secretário chefe do Gabinete Civil do Governo, Raimundo Alves, sinalizam que é possível a composição que inclua a vaga de vice que contemple o MDB. Mas ele disse que o debate em torno da indicação de um candidato a vice-governador na chapa de reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT) “deve se prolongar por mais tempo”.

Raimundo Alves, que é o interlocutor designado pela governadora para tratar das composições do PT para as eleições deste ano no RN, admitiu inclusive o diálogo com o presidente estadual do MDB, deputado Walter Alves, que está sendo cogitado para ocupar essa posição na chapa majoritária com vistas às eleições de 2022.

“Não tem uma coisa batida como as pessoas querem”, avisou Raimundo Alves, durante uma “live” nas redes sociais com a deputada Isolda Dantas (PT), respondendo indagações de militantes petistas, na quarta-feira (6).

Raimundo Alves acrescentou que “o mais importante é delimitar uma discussão em torno do campo democrático”. “As pessoas precisam entender que a vice não é uma coisa específica, estamos trabalhando um processo de reconstrução nacional”, defendeu.

Apesar disso, o PC do B, partido do atual vice-governador, Antenor Roberto, divulgou uma nota, também na quarta-feira, na qual defendeu a permanência dele na chapa para a campanha de reeleição da governadora Fátima Bezerra.

foto: Divulgação

fonte: 98 FM

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.