Tendência

Lula confirma Walter para vice de Fátima e pede compreensão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou pela primeira vez, publicamente, que o deputado federal Walter Alves será candidato a vice-governador na chapa com a governadora Fátima Bezerra (PT) como candidata à reeleição.  Em um vídeo divulgado por integrantes do PT, o ex-presidente disse que a governadora cumpriu a tarefa política de convidar o deputado para compor uma aliança no Rio Grande do Norte.

“Hoje é um dia especialmente feliz. Estou vendo aqui a concretização de uma tarefa política pela companheira governadora Fátima, uma mulher extraordinária que conheço há muito tempo, que virou governadora deste Estado,  estou também com o companheiro Walter, deputado federal pelo PT, filho do ex-ministro Garibaldi. Walter está sendo convidado para ser vice na chapa de Fátima”, afirmou Lula em vídeo, gravado em Brasília, na quarta-feira (27).

Ele disse que a aliança é importante para a composição costurada pelo PT. O ex-presidente petista, que está em pré-campanha na tentativa de volta ao Planalto, pediu compreensão ao povo do Estado e ao PT potiguar pela aliança com o MDB. “O povo precisa viver em paz, em um clima de harmonia e não de ódio, por isso, eu queria pedir a compreensão do povo do Rio Grande do Norte e dos companheiros do PT”, afirmou.

A TRIBUNA DO NORTE mostrou, na edição de sexta-feira (29), que o convite a Walter Alves para ser vice de Fátima Bezerra faz parte de uma articulação nacional para atrair o apoio do MDB à candidatura de Lula.

Lula se reuniu com Fátima, Walter e a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, na quarta-feira, em Brasília. A articulação foi conduzida diretamente pelo ex-presidente e interlocutores petistas.

Fátima Bezerra já avisou ao atual vice-governador Antenor Roberto (PCdoB) que ele não vai mais integrar a chapa como vice.

Ontem, houve uma reunião da Executiva estadual do PT, com a participação da governadora.

“Os membros da executiva estadual do partido manifestaram acordo com a amplitude das alianças envolvendo agora o MDB na composição da chapa estadual, assim como o PDT, e realizará na próxima quarta-feira uma reunião que deve resultar em uma resolução estadual sobre o tema das alianças”, informou uma nota divulgada pelo partido.

“Todos os presentes foram unânimes na prioridade de derrotar o bolsonarismo, tanto em plano nacional quanto estadual, e afirmaram o compromisso de unidade partidária para eleger Lula presidente, reeleger Fátima governadora e Carlos Eduardo senador, além das bancadas federal e estadual do Partido”, acrescentou a nota.

Carla Dickson defende apoio a Bolsonaro

Recém-filiada ao União Brasil, a deputada federal Carla Dickson defende o alinhamento do partido com a candidatura de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Sou vice-líder do governo, não tem meio termo”, diz a parlamentar, que assumiu o mandato em junho de 2020, quando o então deputado federal Fábio Faria deixou o cargo para assumir o Ministério das Comunicações.

A deputada Carla Dickson reforçou que essa foi uma das condições para deixar o PROS e ingressar no PSL, partido que no meio das negociações fundiu-se com o Democratas com a fundação do União Brasil. “Um dos pontos que eu deixei muito claro, era a liberdade de, em nível de Executivo Federal, ficar com o presidente Bolsonaro”.

Segundo a deputada, o fato de o presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar, ter colocado o seu nome para um eventual acordo de candidato de terceira via com outros partidos, como Cidadania, PSDB e MDB, não é problema para uma reaproximação política com Bolsonaro, mesmo porque ele deixou o partido “livres nos estados”.

Carla Dickson afirma que uma das preocupações do União Brasil, a exemplo de todos os partidos pelo país, “é fazer uma bancada federal”, considerando-se que é o partido com maior fundo eleitoral e tempo de propaganda eleitoral  na TV, e por isso “não podia ficar quietinho, simplesmente embarcar na aventura de outros partidos”.

Esquerda

A parlamentar bolsonarista admitiu ontem, em entrevista ao jornal “Meio Dia RN”, na rádio 96FM,  que diante da possibilidade de haver segundo turno, tem certeza que o União Brasil apoiará Bolsonaro, porque o União Brasil “jamais apoiaria partidos de esquerda”.

O presidente estadual do União Brasil, ex-senador José Agripino e a deputada Carla Dickson, vieram pra este fim de semana para Natal no mesmo voo, na quinta-feira (28), oportunidade em que conversaram sobre sucessão estadual, tendo lhe informado que não sobe no palanque da governadora de Fátima Bezerra (PT) de forma nenhuma, embora o seu marido, deputado estadual Albert Dickson (PSDB) apoie o governo do Estado na Assembleia Legislativa: “Meu CPF é totalmente diferente do CPF de Albert Dickson, mas sentei com  ele, e perguntei, como é que fica isso?”.

Ela disse que a resposta do marido era de que perguntassem ao deputado. “Pode chamar, ele vai responder por ele”, afirmou a deputada, que por isso, admitiu ser atacada na rede social – “um acende a vela e outro para o diabo, pelo menos acendo pra Deus”.

Carla Dickson disputará a reeleição, assim como o deputado federal Benes Leocádio pelo União Brasil, que também terá como postulantes à Câmara Federal o presidente da Câmara Municipal de Natal (CMN), vereador Paulo Freire e ainda a ex-deputada federal mossoroense Sandra Rosado e o ex-prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rego.

“Foi uma construção democrática com os pré-candidatos, temos de montar um grupo forte, não é um partido pra agora, mas três deputados nenhum partido faz, mas estamos trabalhando pra fazer dois”, disse ela.

João Maia diz estar com Fábio Dantas

O presidente estadual do Partido Liberal (PL), deputado federal João Maia, afirma que vai estar “incondicionalmente” ao lado da pré-candidatura do ex-deputado estadual Fábio Dantas a governador do Rio Grande do Norte. “Sou da ala da harmonização, nem da candidatura da gente e nem da governadora Fátima Bezerra (PT) pode se exigir coerência, porque o produto dessas alianças políticas no Rio Grande do Norte não é o bem mais livre que existe no mercado”.

João Maia responde as dificuldades que Fábio Dantas, que é filiado ao partido Solidariedade, o qual apoia o ex-presidente Lula em nível nacional, estaria enfrentando dentre os bolsonaristas para enfrentar Fátima Bezerra nas urnas em outubro, embora possa falar apenas por ele: “Entendo as ponderações que são feitas, mas converso com todos, político que não dialoga, está na profissão errada”.

Mas, o deputado João Maia declarou, numa entrevista na 91FF, que “não é de vetar, não me convide pra esses assuntos, eu gosto de propostas, o que é que o governador tem de fazer pelo Rio Grande do Norte?”

Maia diz que deixou para o ex-ministro Rogério Marinho, a tarefa de cuidar da composição da chapa majoritária, enquanto ele se dedicaria ao fechamento das chapas proporcionais. No caso, João Maia é candidato à reeleição numa chapa que ainda tem o deputado federal General Girão, o ex-governador Robinson Faria e ainda a médica Roberta Lacerda, que ficou conhecida em Natal por defender o uso da ivermectina no combate ao coronavírus.

O deputado disse que está trabalhando outros nomes para a Câmara Federal – “precisamos de um representante de Mossoró”, para completar a chapa com nove candidatos, três mulheres. “É uma obra de engenharia humana, que não dá pra fazer uma equação e resolver”.

Tribuna do Norte

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.