Disputa entre Carlos Eduardo e Rafael Motta preocupa Fátima Bezerra

Parte da base governista está preocupada com o seguimento da possível candidatura do deputado federal Rafael Motta (PSB) para o Senado Federal. Recentemente, Rafael Motta se lançou pré-candidato a senador e até brigou pela inclusão de seu nome nas pesquisas eleitorais feitas pelo institutos de pesquisas no Rio Grande do Norte. O socialista esteve no lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem como pré-candidato a vice, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que se filiou recentemente ao PSB de Motta.

Sabe-se até que, para se lançar pré-candidato, Rafael Motta tem se apoiado no fato do PSB está compondo chapa com PT em nível nacional. O que preocupa então a base governista, é que se tal candidatura, caso se configure, possa beneficiar o candidato da oposição ao Senado Federal, o ex-ministro Rogério Marinho (PL). Além disso, derruba todo trabalho que a governadora Fátima Bezerra (PT) fez para agregar Carlos Eduardo Alves (PDT) à sua chapa.

Informações de bastidores dão conta de que, ao trazer o pedetista para fazer parte da eleição majoritária, Fátima Bezerra anulou qualquer possibilidade de uma chapa majoritária oposicionista formada pelo prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) e Carlos Eduardo, ou até, o pedetista saindo candidato ao governo do Estado com o apoio irrestrito do tucano. Com Carlos Eduardo na chapa de Fátima Bezerra, Álvaro Dias quedou-se inerte e, tanto é que não se descompatibilizou do cargo de prefeito e também não declarou voto a nenhuma pré-candidatura de oposição à reeleição de Fátima Bezerra posta até o momento, que são Styvenson Valentim (Podemos), Fábio Dantas (Solidariedade) e Clorisa Linhares (Brasil 35). Lembrando, a vice-prefeita de Natal Aíla Cortez é indicação de Carlos Eduardo Alves.

Esta jogada de mestre de Fátima Bezerra pode ser fracassada e ameaçada pela predisposição de Rafael Motta em querer disputar a vaga para o Senado. Além de dividir os votos entre ele e Carlos Eduardo, o que beneficiaria diretamente Rogério Marinho, poderá mexer na composição atual e, nas convenções partidárias, Carlos Eduardo Alves se lançará candidato ao governo do Estado, contando do o apoio de Álvaro Dias.

É notório que Rafael Motta vem cobrando publicamente que o PT troque seu pré-candidato ao Senado Federal. O deputado quer ser o candidato do grupo governista, no lugar de Carlos Eduardo Alves. Em entrevista recente publicada pelo AGORA RN, o líder estadual do PSB reafirmou o seu desejo de concorrer a vaga de senador. “Não me vejo como terceira via, sou a via do povo do Rio Grande do Norte. Quem quiser ser candidato, é importante, pois enriquece o debate, mas tem que ser candidato apoiando o que o potiguar quer, de representação no Senado Federal”.

Ele garantiu que seu voto à Fátima Bezerra é irrevogável e o tempo de televisão será direcionado ao PT. “O PSB vai acompanhar a governadora, o presidente Lula, estamos formando chapa com Geraldo Alckmin e não há, no Rio Grande do Norte, quem tire o voto de Rafael Motta e do PSB à Fátima. E o tempo de TV será dado ao PT e à Fátima Bezerra, sem prejuízos à campanha eleitoral desta”.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.