Balança do RN tem saldo de US$ 72,4 milhões no 1º bimestre

Nos dois primeiros meses do ano, a União Europeia foi o principal mercado, com 34,6% das exportações

A balança comercial do Rio Grande do Norte, diferença entre as exportações e importações de bens e produtos, teve um saldo positivo de US$ 72,4 milhões no primeiro bimestre de 2023. Resultado é 45,4% maior do que o saldo dos primeiros dois meses de 2022, que foi de US$ 49,8 milhões. Os dados fazem parte do documento Comércio Exterior do RN divulgado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, com base no relatório da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

O valor das exportações do RN nos meses de janeiro e fevereiro de 2023 foi de US$ 110,7 milhões, o que representa uma queda de 23% em comparação com os US$ 143,7 milhões exportados no primeiro bimestre de 2022. Entre os produtos exportados, destacam-se melão que cresceu 17,9% (o valor exportado foi de US$ 29,978 milhões, ante US$ 25,420 milhões), melancias com alta de 24% (o valor exportado foi de US$ 14,092 milhões, ante US$ 11,314 milhões)) e tecidos de algodão, cujo aumento foi de 42% ((o valor exportado foi de US$ 6,117 milhões, ante US$ 4,304 milhões). 

Outros produtos, que também estão entre os principais, registraram queda nas exportações, como o diesel marítimo (Fuel oil) cujo valor  exportado caiu 62%, para US$ 23,643 milhões, no primeiro bimestre deste ano, ante os US$ 62,279 milhões exportados no primeiro bimestre de 2022.

Os principais destinos das exportações foram Singapura, Países Baixos, Estados Unidos, Espanha e Reino Unido. Como Bloco Econômico, a União Europeia, grande destino das frutas do RN, foi o principal mercado nesse período, com 34,6% do total exportado”, explica o responsável técnico do CIN-FIERN, Luiz Henrique Guedes.

Já as importações no primeiro bimestre de 2023 atingiram o valor de US$ 38,2 milhões, 59,3% a menos do que os US$ 93,8 milhões importados entre janeiro e fevereiro de 2022.  Com isso, a corrente de comércio — soma das exportações com as importações — do primeiro bimestre de 2023 foi de US$ 148,9 milhões, o que  representa uma queda de 37,3% ante o valor do mesmo período de 2022, que foi de US$ 237,5 milhões.

TN

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.