Operação Normandia prende 18 pessoas suspeitas por tráfico de drogas, assaltos e morte de policiais

Investigação aponta que o grupo repassava dinheiro para um dos chefes de facção responsável pelos ataques criminosos no RN

Uma força tarefa envolvendo policiais civis, militares e federais, desarticulou uma organização criminosa que atuava no litoral sul potiguar. Investigações apontam prática de tráfico de drogas e assaltos. O grupo também é suspeito de envolvimento na morte de agentes da segurança pública. Mandados foram cumpridos e 18 pessoas presas. Um outro suspeito foi ferido em confronto, socorrido, mas não resistiu. Armas e drogas foram apreendidas.

A Operação Normandia foi realizada nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (17) nas cidades de Natal, Parnamirim e Nísia Floresta e contou coma participação de 150 policias, além do apoio do helicóptero potiguar 01 do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Segundo as investigações, a organização movimentava aproximadamente R$ 150 mil por mês com tráfico e assaltos. O dinheiro era repassado para José Kemps Pereira de Araújo (Alicate), 45 anos, preso pela força-tarefa em janeiro por cumprimento de decisão judicial. Ele é apontado como um dos chefes de uma facção criminosa que atua no Rio Grande do Norte. Na última quarta-feira (14), Alicate, como é mais conhecido, foi transferido da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, para o Presídio Federal de Mossoró, por ser apontado como um dos mandantes dos ataques criminosos que vem ocorrendo no Estado.

A Força-Tarefa Susp de Natal/RN é composta pela Polícia Federal, Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (Sesed), para o enfrentamento ao crime organizado.

Vítimas da facção

Pelo menos quatro policiais foram alvos de atentados pela facção criminosa nos últimos três anos. Um policial e a esposa de um policial foram mortos.

No dia 4 de julho de 2021, o policial militar do RN, sargento Aryelton, foi assassinado em uma casa na praia de Camurupim, no município de Nísia Floresta, na Região Metropolitana de Natal.

Um ano depois, em 31 de julho de 2022, Rosely Dantas de Carvalho, esposa do sargento Adriano, da Polícia Militar e membro da Companhia Independente de Operações e Patrulhamento em Áreas Rurais da PMRN (CIOPAR), foi morta em tentativa de assalto em uma residência na praia de Camurupim, município de Nísia Floresta. O marido dela ficou baleado, mas foi socorrido e sobreviveu.

Em 19 de agosto de 2022, um policial rodoviário federal foi baleado durante assalto na praia de Barreta, litoral sul do Estado. Três homens invadiram e assaltaram uma residência. As vítimas foram dois policiais rodoviários federais e a família deles. Apesar de baleado, o agente da PRF sobreviveu.

Link para download de fotos em alta resolução:

https://wetransfer.com/downloads/364cb6830020680b2a3376543ea30a2420230317135146/f0e1c48bbeddfc5ba05030cc92e00f0c20230317135224/e7a061?trk=TRN_TDL_01&utm_campaign=TRN_TDL_01&utm_medium=email&utm_source=sendgrid
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.